Filmes

A Questão Ambiental para o Studio Ghibli

Com a Questão Ambiental em alta, não poderíamos deixar de citar o Studio Ghibli como um dos grandes defensores da Natureza.
De uns tempos pra cá, cada vez mais o cinema tem discutido os problemas do planeta, e documentários e filmes, como Avatar, tem trazido o assunto para a pauta de discussões.

O Studio Ghibli, para nós aqui, é um dos grandes expoentes desse assunto, e hoje falaremos um pouco dos filmes que já abordaram a questão ambiental.

Nausicaä do Vale do Vento

Embora Nausicaä seja um filme pré Ghibli (antes da fundação do Studio Ghibli), este filme mostra que a preocupação de Miyazaki com o meio ambiente é antiga.

O filme estreiou em 1984, e conta a história de um dos povoados que sobrou após uma Guerra Apocalíptica. O Vale dos Ventos é um dos pouco países pacíficos que resta após a Guerra dos Sete Dias de Fogo (em tradução literal), e se vê mais uma vez envolvido em disputas territoriais. O filme mostra que, embora o mundo já esteja arrasado pela última guerra, os homens continuam a guerrear por questões territoriais. A Guerra dos Sete Dias de Fogo causou a perda de tecnologia, muita poluição, e os sobreviventes devem conviver com o Mar Podre, uma Floresta tóxica, cujo ar pode matar em segundos qualquer ser humano.

Nausicaä é a Princesa do Vale do Vento, que tenta descobrir porque o Mar Podre existe. Subentende-se que a Guerra dos Sete Dias de Fogo começou justamente pelas mesmas questões territoriais, pois o mundo estava tão poluído que restavam pouco lugares cultiváveis, e a fome se alastrou, causando a guerra por terras.


O futuro em Nausicaä

Digamos que, na rapidez com que o homem está consumindo e poluindo, não estamos muito longe disso. Há terras que já não produzem mais (como por exemplo, as terras em volta do Mar de Aral) e vários países já sofrem com a falta de água.

Existe um cálculo que é feito que mede quanto o planeta pode produzir por ano, dentro de um limite sustentável. Ano passado (2009), em setembro já havia atingido o limite, o que quer dizer que o restante dos meses estávamos utilizando recursos que deveriam pertencer ao ano seguinte.

Meu Vizinho Totoro

Embora Totoro não seja exatamente um filme com a temática ambiental, a floresta na qual a história de Totoro foi baseada é hoje alvo de campanhas em todo o mundo, pois recentemente tentaram acabar com a Floresta. Várias campanhas foram feitas e atualmente, a Floresta do Totoro, como foi carinhosamente chamada, está a salvo.

Existe até um site bem legal da campanha, que podem ser visualizado AQUI. A campanha conta com a participação e o patrocínio de muitos artistas.

Princesa Mononoke

Em 1997, novamente Miyazaki retoma a questão ambiental. Dessa vez, vemos uma vila humana que devasta a Floresta dos Espíritos Antigos em busca de Ferro, que rendia muito dinheiro para a vila. Ashitaka, o princípe de uma aldeia distante e esquecida, viaja na direção da Floresta dos Antigos, para julgar com o coração quem está correto.

Apesar da vila desmata a floresta e causar uma exploração brutal do solo, vemos que a líder, Eboshi, tem boas intenções. Ela quer tornar a vida dos moradores da vila melhor, cuida dos leprosos, compra os contratos da mulheres que seriam vendidas para prostituição.

O filme mostra também que, uma vez alterada, a natureza não poderá a ser como antes.

Ponyo

A idéia de Ponyo também não é exclusivamente a questão ambiental, mas ela está lá, escondida.
Ponyo só conhece Sosuke porque fica presa dentro de um pote de vidro. O que um pote de vidro deveria estar fazendo no fundo do mar?


Ponyo presa com a poluição do fundo do mar

No filme, há barcos com redes, cujo objetivo principal parece ser retirar todo o lixo que está no fundo do mar.
Já pararam pra pensar que, jogando o lixo na rua, esse lixo vai parar nos boeiros, e durante uma enchente, pode muito bem voltar pra sua casa?

ATENÇÃO – hoje a tarde, publicaremos o resultado final da campanha Nós Amamos o Totoro! Fique de olho noTwitter e no Site!

Monolice

Monolice

Responsável por atualizações de páginas e back office do site. Assistia Sailor Moon quando era criança e ficou muito curiosa com o filme japonês que estava passando no cinema da cidade – A Viagem de Chihiro, que ganhou um Oscar e foi onde tudo começou para ela. Tem 28 anos, é natural do Sul de Minas – Poços de Caldas, frequenta a Campus Party sempre que pode e é formada em Ciência da Computação. Seu sonho é ter todas as obras do Studio Ghibli em BluRay e quando tiver filhos já sabe que o tema do quarto é Totoro. Seu filme favorito é Princesa Mononoke, mas sempre que pode repete uma dose de O Castelo Animado, já que Sophie é sua personagem favorita.
Saiba mais sobre o site.

Leia também:

Ponyo no Brasil
Fotos da peça Princesa Mononoke
Artbook 'Nausicaä - Watercolor Impressions'

Comentários

Comentários