Filmes

Hayao Miyazaki e Otakus, mal entendido esclarecido

Há alguns dias atrás vimos circular pelas redes sociais uma declaração do Miyazaki de que o problema da indústria de animação atualmente seriam os Otakus.

hayao Miyazaki

Quando eu vi essas notícias já me subiu a suspeita que tinha uma falha na tradução aí, além da velha história de que o termo Otaku é usado de formas diferentes no Japão e restante do mundo.

Antes de eu concluir minha pesquisa o Fábio Sakuda do Xil, site integrante do Portal Genkidama, fez uma postagem esclarecendo o ocorrido. Tenho grande confiança no trabalho do Fábio Sakuda por isso vim trazer a matéria dele, que você encontra aqui.

Em resumo, a notícia saiu de uma entrevista do Miyazaki para a produção de um vídeo da NihonTV em parceria com o Estúdio Ghibli. O vídeo é referente ao processo de criação de uma das animações do Miyazaki, que pelos rascunhos o Sakuda acredita ser da época de Ponyo, e eu particularmente concordo. No trecho em questão o ilustre diretor comenta o fato de que muitas das pessoas que estão produzindo conteúdo não estão dando o valor necessário a observação e vivência do contato humano para a elaborações de sua criações.

Eu recomendo fortemente que dêem um olhada na postagem do Sakuda, ele tem as informações muito mais detalhadas, além de expressar a opinião do mesmo sobre o assunto.

Quando à nós da Equipe Ghibli Brasil, ficamos feliz que tal interpretação errônea seja esclarecida e gostaríamos de pedir a atenção das pessoas sobre as fontes de onde buscam informação. Tradução é coisa séria e não deve ser feita de maneira leviana, podendo levar a mal entendidos como esse.

Mais importante ainda, concordamos com a questão que o Miyazaki levantou. Muitos dos produtores de conteúdos na animação, e isso não se refere somente a animação japonesa, são pessoas que se fecharam em um nicho e querem produzir conteúdo apenas para aquele nicho. Tal fato vem empobrecendo cada vez mais as obras da atualidade, em termos de universalidade e originalidade que, diferente do que muitos pensam, podem sim andar lado a lado.

Leia também:

Livro 'Yoshiyuki Momose Studio Ghibli Works'
Yakushima: a ilha que inspirou Princesa Mononoke
Yákara "Kushina" Santos

Yákara "Kushina" Santos

Psicóloga, professora de japonês e aspirante a youtuber. Apaixonada pela cultura japonesa desde criança, adora animações, quadrinhos, hockey no gelo e cachorros.
Colaboradora da redação da Ghibli Brasil e tradutora de prontidão.
Conheceu o estúdio com o filme Heisei Tanuki Gassen PomPoko e se apaixonou desde então.

Saiba mais sobre o site.

Leia também:

Shuna no Tabi, A Viagem de Shuna de Hayao Miyazaki
[Resenha] Livro 'The Art of Kiki's Delivery Service'

Comentários

Comentários