Filmes

Hayao Miyazaki recebe Oscar honorário da Academia

O renomado diretor japonês Hayao Miyazaki recebeu o prêmio honorário da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood em uma cerimônia no sábado por seus anos de contribuições para a indústria cinematográfica.

n-miyazaki-a-20141110-870x626

Ele é o segundo japonês na história a receber o Governors Awards, Prêmio Honorário da Academia. O primeiro foi Akira Kurosawa em 1990.

Miyazaki, 73, foi premiado com a estatueta do Oscar – o segundo de sua carreira – durante a cerimônia. Em 2003, ganhou o de Melhor Filme de Animação com “A Viagem de Chihiro”.

O evento, onde foi recebido com uma ovação de pé, foi a primeira vez que Miyazaki esteve presente a uma cerimônia de premiação do Oscar.

O chefe da Pixar Animation Studios da Walt Disney, John Lasseter , amigo de longa data e fã de Miyazaki apresentou o Oscar ao diretor. Em seu discurso homenageando Miyazaki, Lasseter listou Walt Disney e em seguida Hayao Miyazaki como os principais contribuintes para o gênero animação.

“Hayao Miyazaki influenciou desde sempre a animação inspirando artistas que trabalham em nosso meio e iluminando com o seu potencial ilimitado”, disse Lasseter. “Em tamanho, em influência, na variedade e qualidade do corpo de sua obra, nunca haverá outro rival.”

Depois de receber o Oscar honorário, Miyazaki disse com um sorriso tímido, “Minha esposa me disse que eu sou um homem de muita sorte.” Miyazaki disse que os anos do pós-guerra pacíficos do Japão deu-lhe um bom ambiente para criar suas obras-primas de animação.

“Nosso país não lutou em uma guerra ao longo dos últimos 50 anos (enquanto eu estava trabalhando). Isso nos permitiu trabalhar duro”, disse ele.

“Eu tive muita sorte de ver a última vez em que você poderia fazer um filme com papel, lápis e filme”, acrescentou.

Aposentadoria é tudo, mas um adendo para o diretor premiado com o Oscar. Em uma entrevista com o Los Angeles Times, Miyazaki mencionou sua movimentada agenda atual, que inclui o trabalho em uma área de recreação para crianças na província de Fukushima, local onde ocorreu a crise nuclear. Como hobby, ele vem desenhando um mangá sobre um samurai do século 16 que ainda está para terminar.

Em uma entrevista separada com a Associated Press, Miyazaki declarou a sua intenção de continuar trabalhando, não com longas-metragens para o cinema, mas em curtas animados para serem exibidos no Museu Ghibli. “Vou continuar a fazer o trabalho de animação até eu morrer”, disse ele.

Veja abaixo o discurso de John Lasseter e em seguida o recebimento do Oscar honorário por Hayao Miyazaki.

Via: The Japan Times

Amanda Rotta

Amanda Rotta

Me chamo Amanda, tenho 27 anos e sou a responsável pela Studio Ghibli Brasil. Faço a curadoria dos temas que são divulgados aqui e nas redes sociais, e escrevo também as matérias para o site. Contato: amanda@studioghibli.com.br
Saiba mais sobre o site.

Leia também:

A partir de Junho Museu Ghibli terá nova exposição
Em entrevista, Miyazaki fala sobre Kaze Tachinu
Tributo aos 50 anos de arte de Hayao Miyazaki

Comentários

Comentários